O projeto Ja´e surgiu a partir de uma roda de conversa entre os professores da aldeia Tey´kue, no município de Caarapó em Mato Grosso do Sul, e a equipe do CAPI. Deste diálogo veio a necessidade de se fazer um levantamento, coleta e disponibilização do patrimônio cultural dos Kaiowá e Guarani, especialmente para os acadêmicos das escolas indígenas. A proposta também prevê a possibilidade de ser um projeto colaborativo a partir desta primeira etapa, ou seja, um espaço em que os professores e os alunos possam inserir conteúdos de acordo com suas pesquisas e descobertas. Logo, poderão exercer o papel de protagonistas nas pesquisas e levantamentos que ainda serão realizados e inseridos, trata-se de um projeto dinâmico e vivo, assim como é a cultura.
Após vários levantamentos, o projeto separou o patrimônio cultural em três grandes temas: Cultura Material, Cultura Imaterial e Recursos Naturais e só foi possível devido à sua seleção pelo edital de 2017 do Fundo de Defesa e Reparação de Interesses Difusos e Lesados - Funles, do governo do Estado de Mato Grosso do Sul.